Os 10 principais erros de quem começa a beber vinho

Os 10 principais erros de quem começa a beber vinho

Em um mundo cada vez mais globalizado e com a internet que nos leva para lugares que não tivemos oportunidade de conhecer pessoalmente, naturalmente, tomamos conhecimento – ainda que superficial – sobre bebidas, comidas entre outras curiosidades.

Falando especificamente do vinho, muitas pessoas acreditam que a bebida conta com “regras” demais em sua degustação e conservação, e que isso pode atrapalhar o seu consumo. Já outras podem não ter conhecimento sobre as recomendações e assim acabam cometendo alguns erros para quem está começando a beber vinho. Mas a verdade é que qualquer um pode e deve procurar saber mais, afinal, o conhecimento traz uma afinidade e um olhar diferenciado sobre o assunto.

Pensando nisso, vale a pena destacar algumas dicas tanto para quem já degustou uma boa taça de vinho e tem intenção de aprimorar a prática como também para quem nunca desenvolveu o hábito ou apenas experimentou e tem a intenção de entender mais sobre como apreciar.

Tratando-se de uma bebida que passa por muitos processos desde sua produção, valem algumas sugestões para tornar o momento harmonioso.

Principais equívocos e erros de quem começa a beber vinho:

1- Começando pela aquisição, nunca compre um vinho pelo preço, pois nem sempre a garrafa mais cara será a melhor taça para o seu paladar. Nesta hora, você pode estar se perguntando: “como assim?”. Isso mesmo. O vinho é uma bebida com sabores muito amplos, por isso cada um de nós tem uma experiência única. Às vezes, um vinho que custe um valor maior, pode não despertar prazer. Se possível, consulte alguém que já tenha experiência e peça indicação. Tome nota dos rótulos e uvas degustados, só assim você conseguirá reconhecer o seu gosto pessoal.

2- Qual a taça ideal para cada vinho? O uso de taças para apreciar um bom vinho, não é um mero “capricho”, na verdade, o formato do recipiente possibilita uma apreciação mais profunda da bebida. Cada tipo de vinho exige um formato apropriado, que fará com que você o aproveite em sua plenitude. Por isso, procurar lojas especializadas é uma importante recomendação para iniciantes.

3- De fato, encher a taça por inteiro, é uma prática incorreta. O vinho é uma bebida para ser apreciadas em pequenos goles, pois a intenção não é apenas beber e sim degustar. Se a taça estiver muito cheia o líquido pode acabar esquentando antes de a degustação terminar. Com apenas 1/3 da taça completa, você pode oxigenar o vinho e assim extrair o seu melhor. Esses pequenos detalhes fazem com que você possa perceber mais nuances e fazer com que cada experiência seja única.

4- A forma correta de segurar a taça é somente pela haste. O vinho é uma bebida muito influenciada pela temperatura, assim, a melhor maneira de você apreciar seu vinho ou espumante, é segurar a taça de maneira que sua mão não altere a temperatura em que foi servido.

5- Determinar seu gosto por um único vinho. Cada tipo, safra ou uva, levam a novas experiências e sensações. Por isso, permita-se experimentar e, ocasionalmente, ser surpreendido.

6- A temperatura ideal para servir um vinho. Para cada tipo de vinho há uma temperatura recomendada, onde seus aromas e sabores ficam mais evidentes. A regra é basicamente esta: quanto mais leve, mais fresco. Conforme o corpo do vinho se torna mais robusto, mais alta será a temperatura de serviço, nunca excedendo os 18ºC.

7- NUNCA coloque gelo na bebida. Se o rótulo escolhido pedir temperatura mais baixa, coloque a garrafa (ainda fechada) em um balde gelo, em caso de brancos, espumantes e roses. Se optar por um tinto mais leve, coloque na porta da geladeira por alguns minutos, apenas para refrescar.

8- Servir vinhos na sequência incorreta é também um equívoco muito frequente. Para não errar, sirva sempre do mais leve ao mais encorpado.

9- Desconsiderar a combinação com o prato a ser servido. Este é um detalhe que faz toda a diferença na apreciação (tanto do prato quanto do vinho), pois vai impactar nas sensações de sabor ao paladar.

10- Deixar a garrafa aberta na geladeira. O vinho é um alimento perecível. Após aberta a garrafa, a melhor maneira de conservar as características originais, é o fechamento com tampas do tipo “vacum”. Desta maneira, poderá consumir o conteúdo em alguns dias. Caso contrário, no dia seguinte já se notam alguns traços de oxidação e a perda dos sabores e aromas característicos.

E você já tem experiência com a bebida? Está começando a beber vinho? Já cometeu alguns desses erros ao beber vinho? Deixe seu comentário sobre nosso post “Os 10 principais erros de quem começa a beber vinho.”