taça de vinho

Taça de vinho: qual a ideal para cada tipo de vinho?

Escolher a taça de vinho certa é indispensável para apreciar ao máximo as características individuais de cada garrafa.

Mas as diversas opções nem sempre ficam claras para todos, principalmente para quem está começando a caminhar nesse mundo.

Para você conhecer todos os tipos de taça de vinho e qual é a ideal para cada tipo, acompanhe nosso post!

Vamos começar?

Uma taça para cada vinho? Sim!

Cada uva e região produtora de vinho possui características próprias que definem as individualidades das garrafas produzidas.

Felizmente, algumas poucas taças – 4, para sermos mais específicos – já são suficientes para que você consiga degustar seus vinhos da melhor maneira possível.

Vamos aprender mais sobre as taças de vinho?

Taça de vinho tinto

O vinho tinto é característico por ter aromas e sabores intensos, logo, é preciso que ele tenha espaço para respirar e liberar todo o seu potencial. O formato da taça também precisa permitir que a bebida "dance" para que ela respire, por isso ela deve ser preenchida com até ⅓ de sua capacidade.

As duas taças mais comuns são as Bordeaux e Borgonha, nomeadas por duas famosas regiões produtoras de vinho da França.

As taças Bordeaux se adequam principalmente às uvas Cabernet Sauvignon, com bojo grande e borda mais fechada, evitando que os aromas se dispersem. Essas taças de vinho são ideais para vinhos mais encorpados e ricos em tanino.

Já as Borgonha possuem um bojo mais largo, permitindo ao vinho respirar mais. Os vinhos de Borgonha são mais complexos e concentrados, características da uva Pinot Noir, a principal usada por lá. Por isso a taça é feita para que seja explorado o nariz, acentuando as características mais arredondadas e maduras do vinho.

Taça de vinho branco

Diferente das taças para vinho tinto, as utilizadas para degustar vinhos brancos possuem o corpo ligeiramente menor.

Como o vinho branco é consumido em temperaturas mais baixas, o recipiente deve ser menor, evitando que a temperatura aumente rapidamente. Ele também realça as notas da uva.

A borda mais fina é ideal para garantir o equilíbrio entre acidez e doçura ao beber, importante para vinhos brancos.

Taça de vinho rosé

Curiosamente, os vinhos rosés tem o aroma dos vinhos brancos e o tanino dos tintos, logo, a taça ideal para eles é uma mistura, maior e com o bojo mais largo. Ela acentua a acidez do vinho, equilibrando sua doçura ao mesmo tempo.

Se uma taça específica para rosés não estiver disponível, as utilizadas para vinhos brancos podem ser usadas como substitutas.

Taça para champagnes e espumantes

Se o seu vinho escolhido é um champagne ou espumante, então a sua taça ideal é conhecida como flûte, ou flauta. Ela é fina e alongada, e quanto mais bojo tiver, melhor para realçar os aromas naturais do vinho. A flûte é pensada especialmente para que possam ser apreciadas as borbulhas, também conhecida como perlage, dos champagnes e espumantes.

Escolher a taça certa para degustar vinhos pode ser o diferencial exato para apreciar cada rótulo corretamente. Cada uma delas é feita especialmente para ressaltar os melhores atributos de cada vinho e garantir que você aprecie todo o tanino, doçura, acidez e demais características de cada garrafa.

Gostou de conhecer mais sobre taças de vinho? Aproveite para compartilhar esse artigo nas redes sociais e até a próxima!